Contadores de história - tradição oral valorizada

Desde o início dos tempos a cultura oral é tida como a forma mais importante de preservação das culturas. Cada geração conhecia seu passado por meio desta prática, preservando com isso suas histórias, mitos, tradições e costumes. Cada povo teve seus contadores de história, artistas das palavras, artesões de mitos, que souberam de forma lúdica encantar gerações com suas histórias. No Brasil temos a famosa literatura de cordel, que se desenvolveu muito no Nordeste brasileiro, em que as histórias são narradas como poemas em forma de música. Na tradição africana os contadores de história são chamados de griôs e tem importante destaque na comunidade. São responsáveis por repassar uma série de memórias, valores, costumes, morais e muito mais em suas narrativas. Em Ubatuba, na comunidade do quilombo da Fazenda, na Picinguaba, os contadores de história são fundamentais tradição local. O Sr. Zé Pedro, como é conhecido, a anos conta histórias locais para grupos de turistas que visitam o moinho da Fazenda, preservando a memória cultural de sua comunidade. Muitas crianças e grupos de escolas de outras cidades visitam o moinho e ouvem as suas histórias. Esta prática mantém viva a memória local de uma forma única, valorizando a cultural oral e as tradições passadas.

Comunidade: 
Quilombo da Fazenda