Blogs

Nhemongarai

No início do mês de janeiro, temporada de chuvas que marca o ciclo de colheita do milho nas aldeias guaranis, acontece o Nhemongarai, ritual de nominação das crianças guaranis.

O Nhemongarai é uma cerimonia de batismo que reune muitos indivíduos de outras aldeias guarani com graus de parentesco com os habitantes da Aldeia Boa Vista, ou Tekoá Jaexaá Porã, que trazem seus filhos para serem nomeados e celebrar o rito com os parentes.

Turismo ecológico no Brasil

O Turismo ecológico, conhecido como Ecoturismo, é trabalhado no Brasil a cerca de 30 anos. As atividades mais procuradas são relativas a turismo de aventura e imersões em ecossistemas preservados. Nos últimos anos o cenário de ofertas para turistas se diversificou, atraindo uma gama muito maior de possiblidades para turistas de todos os perfis, desde o aventureiro até a família que viaja junto.

 

Esportes Indígenas Guaraní

A Aldeia Boa Vista dos Guarani M'bya, localizada no bairro do Prumirim, em Ubatuba, é conhecida na região por jogar muito bem futebol. Assim como outras aldeias da grande nação

Guarani, em Boa Vista, o futebol é o principal esporte praticado na comunidade. 

Contando com dois times, os rapazes da Boa Vista participam de vários torneios e campeonatos da região, inclusive jogando contra outros times das aldeias guaranis localizadas no município de Paraty ­RJ, oa norte de Ubatuba, com acesso pela Rio ­Santos (BR 101).

Tambores do quilombo

Símbolo de “Voz” e cultura, o tambor é um dos instrumentos africanos mais difundidos no Brasil. Presente na cultura brasileira desde os tempos da escravidão, foi ganhando seu espaço em todas as regiões do país. Associado à preservação da cultura oral, o instrumento acompanhou o desenvolvimento e expressão artística e social das comunidades de remanescentes de quilombos, reforçando sua identidade.

 

Festa do Azul Marinho no Quilombo da Fazenda

Desde novembro de 2006, ocorre uma vez por ano a Festa do Azul Marinho no Quilombo da Fazenda, em Ubatuba.

Organizada pela própria comunidade quilombola dos remanescentes da fazenda da Picinguaba, a festa reune diversas delícias culinárias, danças, muita música, barraquinhas com comidas típicas, e claro, o prato principal que da nome à festa, o Azul Marinho.

Ano novo guarani

Em agosto o ano já está quase chegando no finalzinho para os guaranis. É chamado o tempo velho, até o início da data que coincide com nossa primavera, quando o ano se inicia. Portanto, quando é 31 de dezembro o ano guarani já iniciou a meses.

Nesta divisão, pode-se observar que, a natureza é percebida por todos de forma seca e fria nas estações de outono e inverno, época que os guaranis consideram ser um tempo de se recolher, se resguardar.

Comunidades tradicionais e o papel do áudio na comunicação

A internet e os celulares popularizaram novamente os canais de rádio. Hoje, transmitidos não apenas em aparelhos de som, mas também pelos meios digitais.

Diferentes gerações se encontram quando o assunto é rádio. É possível notar nos portais voltados ao assunto que a idade não faz diferença para os amantes da música.

Comunidades tradicionais, pelo Brasil todo, utilizam rádio como forma de comunicação e articulação social.

Gastronomia quilombola na picinguaba- Ubatuba SP

Uma das jóias da tradição quilombola é sua gastronomia. Comidas típicas, que encontramos em diversas regiões do país, mixadas com a cultura gastronomica africana, podem ser apreciadas em Ubatuba!

A comunidade tradicional do quilombo da fazenda, localizada no sertão da picinguaba, a poucos quilometros da Rio Santos, tem um restaurante no antigo moinho do engenho, hoje conhecido como roda d'água.

Os pratos são elaborados pela comunidade e combinam elementos de referencia local, como mandioca, frutos do mar, peixes, banana, polpa de jussara, taioba e outros.

Do ritual Xondaro e Tangará

A aldeia Boa Vista de Ubatuba mantém entre suas tradições, as danças do Xondaro e Tangará.

 

Desde cedo os jovens da comunidade aprendem as danças, onde o Xondaro é o ritual em que os meninos e homens dançam, ao som de um rítmo típico, que prepara os jovens guardiões da cultura guaraní para o auxílio dos caciques e pajés.

O Tangará, por sua vez, é o ritual das meninas e das moças da aldeia, dança que tem o mesmo valor sagrado do Xondaro para os meninos na preparação dos futuros guardiões das tradições guaranis da aldeia Boa Vista. Ambas são dançadas em grupos.

Oficina de cartografia digital e mapas na comunidade do Quilombo da fazenda

Foi realizada em 28 de junho a oficina de cartografia e mapas digitais, na comunidade Quilombo da Fazenda, no bairro da Picinguaba. A oficina foi ministrada por Felipe Fonseca e Jorge Miguez Cavalcante e faz parte do projeto Rede de Turismo Ambiental, encerrando o planejamento do 2º trimestre. Nesta oficina, os participantes puderam aprender de uma forma prática, lúdica e dinâmica, conceitos de cartografia experimental e mapas digitais.

Páginas